quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bienal Zero


Estou expondo fotografias na Bienal Zero, na Escola Guignard.

Segue abaixo informações sobre a Bienal.

Ocupando os espaços da Biblioteca Central da UFMG e da Escola Guignard da UEMG, A Bienal Zero de Arte Universitária se propõe a tornar visível o trabalho realizado pelos estudantes de graduação das universidades brasileiras e latino-americanas.

A Bienal Universitária de Arte se inscreve dentro do Projeto Memória, Acervo e Arte. A proposta é apresentar a diversidade dessa produção artística, visando o intercâmbio das pesquisas em artes visuais realizadas no âmbito universitário. A estratégia de seleção dos artistas, apontada pelo conselho curador, foi convidar cada instituição para indicar seus representantes e essa seleção foi realizada pelos próprios professores, uma vez que eles estão em contato direto com o processo criativo dos docentes.

O critério adotado priorizou os trabalhos artísticos que apresentassem pesquisas inovadoras realizadas nos programas de graduação de cada instituição. As propostas indicadas foram organizadas nos espaços expositivos segundo os critérios da Curadoria e da Comissão Curatorial da Bienal. Configura-se como um projeto piloto de uma proposta mais ousada para as futuras bienais, com o objetivo de valorizar e abrir espaço para a produção artística exuberante e ousada dos jovens artistas.

Marília Andrés, Fabrício Fernandino e Benedikt Wiertz assinam a curadoria da Bienal Zero cujo Conselho Curatorial é formado por Francisco Marinho, Sonia Queiroz, Mauricio Campomori, Roseni Sena e Junia Rebouças. O coordenador do projeto Memória Acervo e Arte é o Prof. João Antônio de Paula, Pro-reitor de extensão da UFMG.

Participam da Bienal estudantes das seguintes instituições: Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Estadual de Minas Gerais, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Universidade de Campinas e Universidade de Córdoba. A Bienal Zero é uma primeira iniciativa da PROEX/UFMG, Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, Escola Guignard/UEMG e conta com o patrocínio da Fundação Mendes Pimentel.

Bienal Zero de Arte Universitária
Visitação: 15 de setembro a 15 de outubro de 2010 - 09h00min às 18h00min.
Local: Biblioteca Central/UFMG - Campus Pampulha
Av. Antônio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte - MG
Escola Guignard/UEMG
Rua Ascânio Bulamarque 540, Mangabeiras, Belo Horizonte - MG


Fonte:http://www.eba.ufmg.br/acontece/2010/20100913-Bienal%20Zero.html

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Pisca- pisca


Comemoremos o nascimento

Da criança

Sem infância


Muita fartura

Chester e peru

Alegria do galinheiro


Meia noite

Outro dia

Abraços de feliz natal

O dia do Jesus

Noel


Depois do 25

Não batam mais em minha porta

Caridade tem data de validade

terça-feira, 12 de maio de 2009


Catua aba

Nos embalos de sábado à noite,
Ela dança sob o luar.
Com seus beijos apaixonados,
Encanta todo o lugar.
É menina faceira, sabe conquistar.
Seus olhares ardentes estão prontos pra te fisgar.

Às vezes com aspecto estranho,
Parece fora de si, mas tem um fogo tão pungente que ventania nenhuma consegue apagar.
É uma fada perdida, é doce ilusão. Se não tomar cuidado, ela rouba o seu coração.
Tem cara de anjo, mas corpo de mulher, não subestime seus poderes, ela consegue o que quer.
Essa que é conhecida como fogosa, é nada mais nada menos, que Michelle, a perigosa...

07/05/09

Assinado: Sara e Pica-Pau

domingo, 26 de abril de 2009

Feroz

Cuidado mesmo é
com bicho homem,
pois esse quando tem "fome",
é que nem o papa,
não poupa ninguém...

segunda-feira, 30 de março de 2009

Minhas vírgulas, meus animais

O carro avança e a vida se cansa
De só esperar.
Esperar que a tarde chegue
Esperar mais um momento
Pra se realizar.

Toca aquele cata vento
Sou um cão sem sentimento
Que está a manobrar.

Manobrar feito jumento
Por um destino sedento
Sedento de se conformar.

Oriundo da terra do bacanal
Seguir a vontade da carne com sexo fatal.
Lama na cara seca só pra desentristecer
Certeza é coisa incerta que ainda não ousei ter.


sexta-feira, 20 de março de 2009

Crec

Crise,
Crise financeira,
Crise bananeira,
Essa crise deu um laço,
Essa crise é faceira.

Tanta especulação,
Corre sem direção.
Onde está o dinheiro?
Ele pulou de mão em mão...

Pobres milionários
Que perderam mais de um bilhão.
Coitados dos banqueiros,
Vão ter um ataque do coração...

Quem está em crise sou eu,
Crise de aceitação.
Vou ficar muito nervosa
Se subirem com a inflação.